É difícil de acreditar, mas é a pura verdade. Em pleno 2015, dentro de uma franquia XIGANTESCA temos uma demonstração clara de machismo, intolerância e RACISMO. Alguns fãs criaram um movimento para boicotar Star Wars – O Despertar da Força. Você nos pergunta e se pergunta: por que? Pelo simples fato do filme ter uma mulher e um negro como protagonistas.

Usando a hashtag #BoycottStarWarsVII, o movimento cita um tal de “genocídio branco” e um “marxismo cultural”. Sério, tão de brincadeira? (a la Netto)

Em qual momento esse movimento vai se lembrar que a franquia Star Wars sempre teve fortíssimos personagens femininos, como Leah (Carrie Fisher) e Padmé (Natalie Portman), sem falar dos atores negros que sempre ocuparam lugares de destaque: Samuel L. Jackson (Mace Windu), Billy Dee Williams (Lando) e, é claro, James Earl Jones (Darth Vader). Mas por que eles vão lembrar disso, não é? O que importa é praticar a intolerância e cogitar um boicote a uma franquia tão bem quista por todos.

A Hypebox já está ansiosa para Star Wars: Episódio VII. E mal podemos esperar para prestigiar Daisy Ridley como Rey e John Boyega como Finn.

Que a força esteja com vocês!