Olá, bem vindos a sessão de games do Hypebox, seu diário de divagações.

Sou Renan Brayan, designer, diretor de arte, geek sob controle e um alucinado por games,
trarei as novidades e tudo sobre o mundo dos games para vocês.

E para começar, vou fazer uma análise sobre a frânquia multi-milionária: Call of Duty Black Ops 2. Vou tentar não fazer spoiler, mas quando alguma informação for comprometedora, eu aviso :)

 

Gráfico

Gráficos simplesmente incríveis. De toda a franquia, na minha opinião, o melhor. É realmente de impressionar a qualidade dos personagens, cenário e texturas.
Os personagens nas cut scene, são muito bem polídos, mostrando toda o empenho que a
Treyarch teve nesse game. Os cenários são fascinantes, por vezes me peguei olhando para cima, atrás dos prédios ou pelas janelas do porta aviões, impressionado com o cenário. Muito legal. Ponto mais que positivo.

Ao contrário da saga Modern Warfare e suas tantas produtoras, que sempre trazem games
com tons mais lavados, a Treyarch sempre prima por muitas cores e informações visuais.
Em comparação com o Black Ops 1, vejo uma evolução no quesito colorização abundante
x colorização realista. O BO2 acertou em cheio, as cores in game são muito belas, a nível
Battlefield 3.

 

Jogabilidade

Uma mistura de Modern Warfare 3 com BO1. Um resultado interessante e fluído. Achei muitobacana a movimentação num modo geral, detalharei mais quando eu falar sobre os veículos. Por fim, uma ótima evolução, me agradou muito.

 

História

Um assunto de gostos variados.

——————— Possível Spoiler ———————
Campanha pra mim, muito curta, fechei em pouco mais de 2h.
Por ter adquirido o game em PT-BR, pude acompanhar o desenrolar mais de “perto”, e achei muito, digamos que “vomitada” a história. Acredito que essa impressão seja pela curta duração da campanha. E justamente por isso, aposto todas as fichas em uma futura saga, com personagens tão cativantes quanto aos do MW.
——————— Fim ———————

Caso tenham acompanhado os trailers e teaser divulgados antes do lançamento, notaram
algumas cut scenes com cavalos e num aparente passado. E sim, durante a campanha você
revive, e joga, algumas missões durante a Guerra Fria, na pele do Sargento Frank
Woods e deo Alex Mason. Nas missões vividas em 2025, você controla o personagem David Mason, filho do Sargento Alex Mason.

No entanto, uma boa história que, com toda certeza renderá bons frutos e continuações.

 

Sons

A parte de sonorização da Treyarch sempre foi um caso a parte. Eles conseguem trazer
audios fantásticos, no quesito ambientação e diálogos. Mas quando se trata de imersão do
jogador ao jogo, infelizmente eles sempre pecam. As armas e explosões chegam a ser
ridículas, bem como no Black Ops 1.
As armas possuem sons muito parecidos, principalmente as Submachine Guns e as Assault
Rifles. Muitas vezes, você não consegue diferenciar qual tipo de arma os adversários estão
usando, sem contar os apoios aéreos e Century Guns. É grotesco e inimaginável o som dos disparos desses 2 itens.

 

Conclusão

Acima de tudo, para todos os fãs de games, é uma compra garantida. Com muitos prós e
contras, vale a pena ter a experiência de vivenciá-los por você mesmo.
Não espere jogar o game mais maneiro que já viu, mas também, prepare-se, ele vai te reservar boas horas de diversão.

Por hora, não analisei o Multiplayer do game, pois acho que ele merece um post exclusivo.
Afinal, é justamente o que vai fazer desse título um game amado ou odiado.

Vou ficando por aqui galera.

Volto com mais novidades em breve.