Buenas muchachos desse mundo de histórias e narrativas visuais controladas por um controle ou visualizadas em forma de película na tela do computador. Fomos à BGS – Brasil Game Show 2015: a maior feira de games da América Latina(por isso o muchachos, han han?).

Fomos no modo virgem, pra conhecer o evento e conhecer o que rola por lá, graças ao The Hostel, que nos forneceu entradas VIP para o rolet!

No geral a feira é muito bem organizada e clara, e traz conteúdos relevantes aos gamers. Há MUITO conteúdo mainstream, o que acaba jogando a galera do indie para o fundão da feira e ficando um pouco em segundo plano. Isso não desmerece os jogos que vimos  por lá, com pessoas de todo o país com brilhos nos olhos e vontade de fazer o jogo acontecer. Com o tempo falaremos mais deles por aqui e no nosso canal lááá no youtube. Destaques pra galera do ‘The Rotfather’, ‘Libertatem’, ‘Lumen’ e ‘Kriaturaz’.

 

NOTAS E IMPRESSÕES

Jogamos algumas ‘novidades’ por cerca de 5 minutos cada, da qual daremos as notas rápidas e impressões aqui embaixo:

Call of Duty: Black Ops III | Nota 8.8
Uma mistura de Destiny com Titan Fall, feito de forma correta e com a mesma pegada da série.

Fifa 16 | Nota 8.5
A mesma coisa dos outros, com melhorias na parte de roubada de bola e modos de jogo.

Assassin’s Creed: Syndicate | Nota 7
A mesma coisa dos outros, com mais armas de fogo.

Star Wars: Battlefront | Nota 9
Não senti a mesma pegada dos games FPS comuns. A jogabilidade e botões são ligeiramente diferentes, mas fazem sentido com o que é proposto no game.

Forza Motosport 6 | Nota 8
Realismo continua sendo o ponto alto do simulador.

Destiny: The Taken King | Nota 8.9
Finalmente o game tem uma história aprofundada e digna ao universo.

Guitar Hero Live | Nota 8.5
Guitar Hero com carinha de Rock Band. Sempre divertido.

Cavaleiros do Zodíaco | Nota 8.6
Jogo de luta muito legal e nostálgico. Golpes fodas!

 

E NO PRÓXIMO ANO?

Segundo o idealizador da feira, Marcelo Tavares, a próxima BGS será MUITO diferente:  “Vamos para uma estrutura mais moderna, com menos colunas, estandes maiores, sem divisão de pavilhão, com ruas mais largas. A ideia é fazermos a feira mais cedo para termos um recorde de lançamentos, priorizando o nosso evento diante de outros conhecidos, isso será importante para mostrar a força da nossa feira e também do jogador brasileiro. A mudança de local visa oferecer mais conforto ao visitante, já que o espaço será maior. Isso permitirá termos mais estandes, que por sua vez poderão ser maiores. A praça de alimentação será maior e separada do evento, o que trará melhor circulação. O pé direito, a altura do local, permite também que os estandes sejam maiores como na E3, por exemplo. Poderemos colocar faixas de publicidade dos games no lado de fora do pavilhão, tal qual acontece nas feiras internacionais”, disse em entrevista para a IGN e TECMUNDO.

 

A próxima feira acontecerá entre os dias 1º e 5 de setembro no São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes), que está sendo reformado e deve ser reaberto em maio.

 

 

FOTOS